Liturgia do Advento

Aprenda um pouco mais sobre a liturgia do Advento

Liturgia do Advento

O Tempo Litúrgico do Advento é marcado por um duplo motivo: 1) é um período de preparação para o Natal, no qual comemoramos a primeira vinda de Cristo; 2) é também um tempo no qual nos voltamos para a expectativa da segunda vinda do Senhor. Este tempo litúrgico é marcado pela piedosa e alegre expectativa.

Este é um tempo de vigilância e conversão. Vigiar nossas atitudes para que correspondam aos ensinamentos do Senhor e conversão interior e exterior, que antecipam o Reino de Deus.

O Advento é marcado também pela atitude orante que se converte em frutos concretos no cotidiano da vida. Nossa vida de oração deve iluminar nossos gestos diários. A Luz do Senhor deve iluminar os sinais de trevas presentes na sociedade.

Tais atitudes interiores devem nos levar a gerar Cristo no mundo. Porém, é necessário que antes Ele seja gerado em cada coração. A Virgem Maria é ícone de acolhida do Senhor neste tempo de alegre espera. Ela que nos trouxe a Salvação, caminha conosco, nos ajudando neste tempo onde gradativamente vamos trilhando um caminho de crescimento espiritual e humano.

Com o Tempo do Advento iniciamos um novo Ano Litúrgico na Igreja. Iremos refletir neste novo ano o Evangelho de Mateus (Ano A).

A cor litúrgica do Advento é a roxa, que nos lembra que é um tempo de sobriedade e conversão. No terceiro domingo (Gaudete), pode-se usar a cor rosada.

O altar deve ser ornamentado com moderação de modo que não se antecipe a alegria do Natal. Nos domingos do Advento não se canta o Glória, mas sempre se faz a profissão de fé: Creio em Deus Pai.

Que celebrando bem este novo tempo possamos crescer na fé e na comunhão.

Pe. Flávio Sobreiro

Preces do Coração

Preces do Coração é o novo livro do Pe. Flávio Sobreiro

Preces do CoraçãoPe. Flávio Sobreiro, vigário da paróquia Nossa Senhora de Fátima, na cidade de Santa Rita do Sapucaí publicou seu terceiro livro: Preces do Coração – Orações para momentos de intimidade com Deus (Editora Santuário).

Escrito em linguagem simples e profunda, este livro nasceu do anseio da alma de muitas pessoas que buscavam um livro de orações profundas e ao mesmo tempo que correspondesse as necessidades do tempo em que vivemos. São orações escritas para serem rezadas sempre: em casa, com a família, amigos, grupos de oração, na Igreja, na viagem… Enfim, é um livro para ser levado na bolsa e estar sempre na cabeceira da cama. Continue lendo

Porque visitar os enfermos?

Porque visitar os enfermos

Aprenda o valor espiritual sobre a prática misericordiosa de visitar os enfermos

Entre as práticas de misericórdia corporal, o gesto de visitar os enfermos nos convida a desinstalarmo-nos de nós mesmos e irmos ao encontro daqueles que padecem dos mais diversos tipos de sofrimento. Jesus é nosso modelo de misericórdia. Ele sempre está ao lado dos fracos e oprimidos, dos pobres e marginalizados, dos enfermos e dos excluídos. Em cada visita que Jesus realizava ele devolvia ao ser humano o direito à dignidade e a vida plena. Continue lendo

A vida não termina com a morte

Descubra porque a vida não termina com a morte

A vida não termina com a morte A dor da saudade é tormento que não desparece após uma noite de sono. A saudade é companheira de muitos enlutados, que hoje choram a perda de seus entes queridos. Não importa a distância dos anos, a saudade tem sempre a mesma intensidade. Viver é um constante preparar-se para a separação. Por mais que saibamos que nosso destino final será a morte, não estamos preparados para deixar partir quem amamos. Dolorosa é a dor da separação. Diante do “não mais”, entre nós ficam apenas as lembranças que o tempo não apaga. Continue lendo